Vitamina D e obesidade: qual a relação?


A deficiência de vitamina D é um problema de saúde global atingindo 2 milhões de pessoas e está associada com maior agravo de doenças não transmissíveis incluindo a obesidade! Mecanismo: Saciedade, Redução do gasto energético e aumento de paratormônio.


A Vit D é um hormônio esteróide, sintetizada pela pele após exposição à radiação UV. O Nacional Health and Nutrition Examination Survey (NHANES), demonstrou que alta concentração de vit D está relacionada a maior qualidade da dieta, menor percentual de gordura corporal e menor frequência de distúrbios metabólicos.


Há evidências de estudos epidemiológicos e ensaios clínicos de que o status de deficiência de vitamina D é fator predisponente para um grande número de patologias incluindo câncer, doenças infecciosas, inflamatórias e autoimunes, cardiovasculares e metabólicas como a obesidade e hipertensão.


Mas ATENÇÃO, existem níveis adequados e o excesso pode ser prejudicial ocasionando toxicidade aumentando a captação de cálcio intestinal levando a hipercalcemia e calcificação de vasos sanguíneos e formação de cálculos renais, por exemplo. Pode ter sintomas como náusea, vômitos, fraqueza e anorexia, desidratação e quadro de insuficiência renal envolvendo risco de morte.


Por isso a suplementação, quando indicada, deve ser acompanhada com dosagens séricas de monitoramento.

  • Níveis adequados: 20- 100 ng/ ml, no Brasil dependendo do tipo de pacientes, e ainda não existe consenso.

Se você luta contra a balança, lembre-se que a ingestão adequada de vitaminas ajuda no metabolismo e no controle adequado do peso.

No caso da vitamina D apenas 10-20% da vitamina D necessária ao organismo provém da dieta.

  • Ergocalciferol: vegetais verde escuros, cogumelos.

  • Colecalciferol: atum, salmão, sardinha, bacalhau, ostras e gema de ovo.


80-90% da vitamina D no organismo vem da pele por meio da exposição ao sol, dependendo da radiação UV, portanto ao meio dia. 60% ocorre entre 10h e 14h. Por isso, a suplementação é necessária em alguns pacientes.



Cuide de você, cuide do seu coração, tenha um cardiologista de confiança.



Dra. Kécia Amorim Médica

Cardiologista

CRM GO 13874

RQE 10821


AGENDE UMA CONSULTA

Posts recentes

Ver tudo