Vitamina C e obesidade



O incremento da obesidade nas últimas décadas se associa às mudanças no estilo de vida da população, incluindo amplas alterações dietéticas, sobretudo na ingestão de micronutrientes (vitaminas e sais minerais), além do fator sedentarismo que tanto abordamos aqui.


A deficiência no consumo de micronutrientes é um problema de saúde global, atingindo cerca de 2 bilhões de pessoas, e se associa com maior risco de doenças e agravos não transmissíveis, incluindo a obesidade.


Nos meus estudos de mestrado aprendi muito sobre micronutrientes e sobre a relação da vitamina C com a obesidade!

A relação é que a deficiência de vitamina C se relaciona à síntese de carnitina e oxidação da gordura. Os níveis da carnitina estão diretamente relacionados às concentrações séricas de vitamina C, o que pode contribuir, quando deficientes, para incremento da adipogênese (formação do tecido gorduroso) e favorecimento das condições a ela associadas, como obesidade e diabetes.


Estudos mostram que pacientes com síndrome metabólica tem deficiência de Vitamina C em 93%, por exemplo.


A relação de obesidade central e aumento de cintura abdominal com deficiência de vitamina C também foi identificada em alguns estudos!


Além da possível associação com o excesso de peso, estudo prospectivo europeu, com duração de 12 anos, verificou associação inversa entre a concentração sérica de vitamina C e o risco de diabetes mellitus tipo 2.


Portanto, a associação direta entre consumo de micronutrientes, hábitos saudáveis e melhor qualidade de vida denota que estes necessitam ser componentes prioritários nas estratégias de construção de saúde plena!


Vamos chupar laranja, limão, acerola, comer morangos e abusar do alho no tempero e assim prevenir e tratar a obesidade de forma certa!




Cuide de você, cuide do seu coração, tenha um cardiologista de confiança.



Dra. Kécia Amorim Médica

Cardiologista

CRM GO 13874

RQE 10821



AGENDE UMA CONSULTA

Posts recentes

Ver tudo