A gravidez e a COVID-19.


O Ministério da Saúde do Brasil expandiu o grupo de alto risco para grávidas, puérperas e mulheres após aborto.


Evidências epidemiológicas anteriores sugerem fortemente que as mulheres grávidas têm um risco aumentado de doenças graves e morte por infecções virais durante pandemias, como a gripe.


Alterações fisiológicas no período gestacional não aumentam apenas suscetibilidade a infecção viral, mas também a gravidade dessa doença.


Estudos em grávidas infectadas com o SARS-CoV-2 são limitados a pequenas séries.


Não há dados de que a gravidez aumente a suscetibilidade à COVID-19 mas podem piorar o desfecho materno.


Apesar de escassa evidência, parece que a COVID-19 durante a gravidez é menos grave do que as infecções pelo vírus influenza subtipo H1N1, SARS-CoV e MERS-CoV.


Em grávidas infectadas com SARS-CoV ou MERS-CoV, foi relatada mortalidade materna de até 25%.


A perspectiva de desfecho otimista para a combinação de gravidez e infecção pelo SARS-CoV-2 torna-se incerta em mulheres com cardiopatia ou distúrbios hipertensivos, pois essas duas condições cardíacas isoladamente representam as principais causas de mortalidade materna e fetal na gravidez.


É importante que a suspeita clínica de COVID-19 em mulheres grávidas com doença cardíaca seja descartada. Doenças cardíacas e COVID-19 têm sintomas em comum, o que pode levar a erro diagnóstico.




Por fim, atualmente, não há dados sobre o desfecho da gravidez em pacientes com cardiopatia ou hipertensão arterial e COVID-19.

Entretanto, essas pacientes têm que ser consideradas um grupo de alto risco.


Devido à falta de terapêutica específica e de vacina para COVID-19, precisamos estar preparados para prevenir corretamente essa doença.


Portanto, gestantes devem cumprir rigorosamente as orientações de isolamento social, uso de máscaras e os demais cuidados de higienização das mãos.


Créditos: Editorial

COVID-19: A New Challenge in Pregnancy and Heart Disease

Walkiria Samuel Avila e Regina Coeli de Carvalho


#covid #coração #cuidedocoração #gravidez #cardiologistagoiania


Dra. Kécia Amorim

Médica Cardiologista

CRM GO 13874

RQE 10821


AGENDE UMA CONSULTA



6 visualizações0 comentário